Fafá de Belém participou do programa Que História é essa Porchat?, que voltou com episódios inéditos na última terça-feira (04), no GNT. Na atração, a cantora relembrou o dia em que se vestiu de noiva e foi no casamento da amiga do irmão, mesmo elas não se dando bem.

“Naquele tempo, em Belém, eu sempre me vestia de algum personagem [para ir a festas]. Eu desenhava o modelo e mamãe costurava a roupa. Então, pedi para ela fazer um vestido de noiva”, disse Fafá, que também foi de branco ao local.

“Quando chegamos perto do altar, o padre viu duas mulheres vestidas de noiva se aproximando e não entendeu nada. Até que ela olhou para trás e me viu bem perto dela. Fiz uma cara [como quem quer dizer ‘olha eu aqui’] e fui sentar no meu lugar”, concluiu a cantora.

Na ocasião estava sendo discutido abusos sexuais sofridos por empregadas domésticas no próprio emprego. O fato de Fafá ter interrompido a fala delas para dar a sua opinião revoltou.

“Nunca falei pra minha mãe”, disse uma das moças, sendo interrompida pela cantora. “Você tinha medo do julgamento que fizessem. A falta de fala das mulheres é a coisa mais grave neste processo todo. O calar. ‘Ah, já passei por isso, então ela que se vire’, acontece muitas vezes”, disparou.

“A mãe se cala porque o pai abusou dela e o avô abusou da avó. Então é uma ação recorrente que todo mundo espera a sorte pra não ter o mesmo destino. Não interfere. Acho que a omissão da mulher é a coisa mais grave”, acrescentou. Essa não foi a única interrupção durante o debate.

Fonte: UOL
Foto: Reprodução