Ordem de Serviço foi assinada nesta segunda-feira (25) pelo governador Helder Barbalho e o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado

Mais um avanço na segurança pública é alcançado com a assinatura da Ordem de Serviço, que possibilitará a construção da primeira base integrada flutuante da segurança pública “Antônio Lemos”. A base ficará na margem direita do rio Tajapuru, no distrito de Antônio Lemos, município de Breves, controlando grande parte do fluxo oriundo dos estados do Pará, Amapá e Amazonas, distante 170 milhas náuticas (314 km) da cidade de Belém.

A OS foi assinada pelo governador do Pará, Helder Barbalho e o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, nesta segunda-feira, 25. A obra iniciará nos próximos dias e a conclusão tem previsão de oito meses.

Com investimento de R$ 5,5 milhões de recursos estaduais, a obra possibilitará a ampliação da fiscalização pelos órgãos públicos na malha fluvial do Pará, especialmente em uma área considerada estratégica para a segurança pública, por estar localizada em um corredor histórico de transporte de drogas, contrabando, pirataria e crimes ambientais.

Além das forças de segurança, o espaço reunirá, ainda, setores de fiscalização da Fazenda, Meio Ambiente, Receita e Justiça Federal, que poderão atuar de forma integrada.

“Esta é uma estratégia importantíssima para termos uma base fluvial nesta região do Estado, que certamente é uma das áreas em que há o maior fluxo de todas as embarcações com passageiros, na região do oeste do Estado, com destino ao Marajó, Região Metropolitana e também ao Estado do Amapá”.

“A estratégia de montar esta base fluvial, que terá a presença da Polícia Militar, Polícia Civil, além de diversos órgãos de segurança vinculados ao Governo Federal, Polícia Federal e apoio aos órgãos vinculados a Receita Federal e a Secretaria de Fazenda do Estado. São diversos órgãos juntos, trabalhando de forma integrada para fiscalizar a região, coibir delitos e avançar na presença do Estado para diminuir a violência e aumentar a segurança para a nossa população. Se Deus quiser, ainda em 2021, estaremos inaugurando, o que será a primeira unidade integrada fluvial do Estado do Pará”, afirmou o governador.

O padrão da base flutuante prevê quatro níveis, sendo eles compostos por porão, dois convés e tijupá. O porão vai abrigar dois geradores para alimentação de energia, sistema de tratamento de esgoto sanitário, tanques de óleo diesel e espaço para armazenamento de carga. Já o convés principal conta com recepção, sala de atendimento, banheiros, cela temporária masculina e feminina, seis salas de escritório com capacidade para 23 pessoas e sala para reunião. O espaço vai contar com área de apoio em terra, que terá estrutura de trapiche metálico modular, poço artesiano, canil e heliponto.

No convés superior, ficará a copa, refeitório, espaço de convivência, banheiros e dormitórios para 25 pessoas. Na tijupá, irão ficar os painéis fotovoltáicos, aparelhos flutuantes, condensadores, caixa d’água e mirante inferior e superior. Cada estrutura será adaptada para realidade do local que será instalada, podendo contar com uma infraestrutura terrestre de apoio.

“É, sem dúvida, um grande avanço na segurança pública, especialmente pelas características que possui o estado do Pará, que é cercado por rios. Com a instalação da base deveremos alcançar não somente a diminuição da criminalidade nos rios, mas também impedir que objetos oriundos de contrabando ou drogas, por exemplo, cheguem até as cidades paraenses vindos de outros Estados”, frisou o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado.

 

 

Fonte: PMPA
Foto: PMPA