Paysandu e Volta Redonda fizeram duelo equilibrado na noite deste sábado (19) e não conseguiram sair do zero. O empate sem gols na Curuzu mexeu pouco nas posições das equipes na tabela da Série C, mas traduziu bem o desempenho dos times em campo.

Com o ponto somado o Papão chega a 5 e fica temporariamente na 7ª colocação, mas ainda pode ser ultrapassado pelo Altos-PI, que só entram em campo neste domingo, contra o Manaus. O Volta Redonda se mantém na liderança, com 7 pontos.

Os bicolores voltam a campo no próximo dia 27. O compromisso será fora de casa contra o Floresta, do Ceará. O Voltaço receberá, dia 26, o Santa Cruz no Raulinho de Oliveira.

Mudanças

O Paysandu não pôde repetir o time que venceu o Jacuipense na rodada anterior. Bruno Collaço sofreu contusão na região lombar e o volante Paulinho torceu o tornozelo direito.

Como Diego Matos passou a última semana afastado dos treinos enquanto negociava com o Avaí, Vinícius Eutrópio preferiu improvisar o destro Marcelo na lateral-esquerda, por estar fisicamente melhor. Já João Paulo foi a escolha para o lugar do volante.

Voltaço ‘em casa’

Apesar de estar jogando longe do Rio de Janeiro, os primeiros dez minutos do jogo foram de domínio do Volta Redonda. Os aurinegros apresentou muita intensidade e empurrou o Paysandu no campo de defesa. O time paraense errava demais e, quando recuperava a bola, tinha dificuldade de manter a posse.

Equilíbrio

O Paysandu foi ganhando confiança e espaço em campo, mas demorou para chegar ao gol adversário. A primeira chegada bicolor foi com o chute de longa distância de Bruno Paulista, aos 19, que teria endereço certo caso não houvesse o desvio na defesa no meio do caminho.

Bola 

Com o passar do tempo o Papão foi incomodando mais o Volta Redonda, que perdeu a superioridade do meio do campo. O time fluminense passou a jogar de maneira reativa, em busca de oportunidades de contra-ataque, principalmente com MV e Naninho.

Quase o primeiro

A grande finalização bicolor na primeira etapa saiu dos pés de Marlon. Cobrando falta da intermediária, o camisa 10 acertou o canto direito do gol defendido por Vinícius Dias, mas o goleiro aurinegro conseguiu chegar e desviou com a ponta dos dedos.

Nicolas foi discreto em campo ao longo da etapa incial, mas esteve perto de encerrar o jejum de 13 jogos. Aos 43 Israel cruzou da direita, o ‘Cavani da Amazônia’ subiu mais que a zaga do Voltaço e conseguiu o cabeceio, porém a bola passou à direita da meta e saiu pela linha de fundo.

Canhotinha potente

Antes do fim do primeiro tempo Bruno Paulista bateu com força, de fora da área, e a bola tirou tinta da trave aos 45 minutos, assustando Vinícius Dias, que pulou só para sair na foto. Os bicolores terminaram a etapa inicial melhores em campo que o adversário.

Bru

Perda e estreia

Logo nos primeiros minutos do segundo tempo o técnico Vinícius Eutrópio foi forçado a fazer a primeira mudança. Bruno Paulista sentiu lesão após dividida de bola e não consegui permanecer em campo. O substituto foi Paulo Roberto, anunciado ao longo da última semana, no dia 14 de junho.

Israel 

Sem Paulista, o Papão perdeu em entrosamento e uma arma importante: os chutes de longa distância. O Voltaço tentou se aproveitar da circunstância e quase surpreendeu com Romulo Cabral, aos 14: o chute da entrada da área passou rente à trave direita de Victor Oliveira.

Sem pontaria

O jogo ficou aberto durante a maior parte da etapa final. O Volta Redonda permaneceu apostando em chutes de longe, sem acertar o alvo. A melhor chance bicolor em todo o segundo tempo saiu dos pés de Israel, aos 26.

Ficha técnica

Paysandu 0 x 0 Volta Redonda
Série C do Brasileiro – 4ª rodada

Local: Estádio Banpará Curuzu – Belém (PA)
Horário: 17h.

Paysandu: Victor Souza; Israel, Denilson, Perema e Marcelo (Diego Matos); Bruno Paulista (Paulo Roberto), Ratinho e João Paulo (Robinho); Marlon, Ari Moura e Nicolas (Danrlei). Técnico: Vinícius Eutrópio.

Volta Redonda: Vinícius Dias; Júlio Amorim, Heiton, Grasson e Luiz Paulo; Bruno Barra, Emerson Jr. (Guilherme Eulálio), Luciano Naninho e Natan; MV (Caio Vitor) e Romulo Cabral (Michael). Técnico: Neto Colucci.

Cartões amarelos: Denilson (PAY); Romulo Cabral, Heitor, Bruno Barra, MV, Luiz Paulo (VRD).

Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (MTR/GO)
Assistente 1: Cristhian Passos Sorence (AB/GO)
Assistente 2: Lehi Sousa Silva (AB/DF)
Quarto Árbitro: Olivaldo Jose Alves Moraes (CD/PA)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: O Liberal
Foto: Ivan Duarte