Uma ação da Polícia Civil do Pará, coordenada pela Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), com o apoio dos demais órgãos de segurança pública, atuou durante cinco dias no município de Breves, no arquipélago do Marajó, com ações de prevenção e repressão à violência doméstica e sexual cometida contra mulheres, crianças e adolescentes. O atendimento especializado se encerrou no último dia 20 e foi realizado na sede e nos distritos da zona rural do município marajoara.

No primeiro dia da Operação, servidores da Superintendência Regional do Marajó Ocidental receberam capacitação em relação ao atendimento especializado de crianças e adolescentes vítimas de violência; além de participarem da mobilização de toda a rede de atendimentos, bem como a integração com a comunidade local.

Já em relação às ações repressivas, a equipe atuou na apuração do Disque Denúncia, com a instauração de procedimentos policiais, oitivas de vítimas e investigados, além do cumprimento de mandado de prisão.

Para a titular da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis, Ariane Melo, essa ação é de extrema relevância, pois visa fornecer um atendimento excelente e eficiente não apenas do ponto de vista repressivo, mas especialmente na capacitação dos servidores locais para abordagem das vítimas desses crimes.

“Nosso objetivo como Polícia Civil, além de realizar investigações, instaurar procedimentos e cumprir diligências, é também capacitar o servidor que atua no interior do estado e precisa ter esse cuidado e atenção com a vítima que chega até a delegacia. Reforçamos a importância do cuidado físico e  psicológico durante o atendimento às vitimas”, reforçou a delegada Ariane Melo.

 

Balanço 

Durante a Operação, um homem teve o mandado de prisão cumprido, 41 inquéritos policiais foram instaurados, 21 Boletins de Ocorrências foram registrados e 18 intimações e oitivas foram realizadas.

 

Integração 

A ação contou com a participação de policiais civis da capital do Estado e da Superintendência Regional do Marajó Ocidental e policiais militares do Grupamento Fluvial (GFLU).

 

Serviço

Qualquer pessoa que for vítima ou souber que alguém esteja sofrendo ou praticando abuso ou exploração sexual de crianças e adolescentes pode informar ao Disque Denúncia ligando para o número 181 ou mandando mensagens (foto, vídeo, localização e/ou áudio) para o aplicativo de mensagem por meio do número (91) 98115-9181. O sigilo e o anonimato são garantidos em todos os canais.

 

Fonte: Agência Pará
Foto: Divulgação