Referência em média e alta complexidade, o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), no município de Breves, já oferece atendimento em neurocirurgia em regime de livre demanda para casos de politrauma em usuários da região. O novo serviço contempla diagnóstico e o cuidado com as doenças que afetam o sistema nervoso central e seus componentes. Juracy Teixeira da Silva, 86 anos, foi primeiro usuário a ser beneficiado com a cirurgia nesta especialidade.

Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, o serviço é a solução para uma grave lacuna no tratamento neurológico. “Acreditamos que a estrutura oferecida na unidade hospitalar e à equipe de profissional qualificada fará toda a diferença no atendimento”, afirmou o secretário.

De acordo com o neurocirurgião do HPRM, Marcos Eismann, o procedimento cirúrgico de alta complexidade foi realizado para drenagem de hematoma subdural crônico. “O paciente apresentava desorientação e fraqueza do lado esquerdo do corpo, com necessidade de abordagem cirúrgica. O procedimento ocorreu sem intercorrência. O pós-operatório foi na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e o usuário já se encontra em leito de enfermaria”.

O médico destacou a importância do novo serviço ofertado na rede pública de saúde mantida pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em parceria com a gestão do HRPM. “Antes, os pacientes que precisavam desse atendimento especializado em neurocirurgia na região do Marajó eram encaminhados, via Regulação Estadual, na maioria das vezes para capital do Estado”, informou.


Foto: Divulgação

 

Reconhecimento

A filha do usuário, Raimunda Juracilda de Souza da Silva, 60 anos, disse que ficou “satisfeita, pois a gente não tem condições de seguir com o tratamento em Belém. Não temos plano de saúde. Agradeço muito a Deus e ao Hospital Regional, pois estava em busca de uma esperança. Esse serviço vai salvar muitas vidas na nossa região”, acrescentou.

O coordenador do Serviço de Neurocirurgia no HRPM, Airton Araújo Júnior, afirmou que a oferta da nova especialidade está resolvendo casos cirúrgicos de média complexidade. “Anteriormente, os pacientes eram transferidos para Belém, aumentando o risco de sequelas permanentes e de morte. Muitos dos casos não conseguiam chegar a Belém para tratamento, devido à distância e ao transporte. Agora temos como operar os casos, diminuindo TFD (Tratamento Fora de Domicílio) e, principalmente, o tempo de espera para a cirurgia, o qual é essencial para evitarmos sequelas”, reiterou.

O novo serviço também dá ao hospital a possibilidade de realizar várias cirurgias, incluindo drenagem de hematomas extradurais, tratamento de acidente vascular encefálico hemorrágico e isquêmico, tratamento de hidrocefalia, derivação ventricular externa e tratamento de compressão medular traumática.

Novo perfil – Segundo a diretora Executiva da instituição, Rejane Xavier, o serviço integra o novo perfil da unidade e possibilita uma continuidade de tratamento com muito mais autonomia. “Apesar da ansiedade para a primeira cirurgia, tudo foi bem planejado para minimizar os riscos, alinhamentos com as equipes, estrutura para garantir a segurança do paciente. Agradecemos a parceria com o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Saúde do Estado, pois é mais um projeto que se inicia e vamos trabalhar para sua consolidação”, garantiu.

O Hospital Regional Público do Marajó integra a rede de saúde do Governo do Pará. A unidade presta assistência de média e alta complexidade para aproximadamente 300 mil habitantes do sudoeste marajoara, que compreende os municípios de Breves, Anajás, Bagre, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel.

 

Serviço

O HRPM fica na Avenida Rio Branco, nº 1.266, no bairro Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (91) 3783.2140 / 3783.2127.

 

Fonte: Agência Pará
Foto: Divulgação