Na última segunda-feira, 20 de junho, o UNICEF apresentou o projeto “Um Milhão de Oportunidades” ao Ministério Público do Pará. A iniciativa, direcionada para adolescentes e jovens, tem como objetivo ofertar oportunidades de formação e acesso ao mundo do trabalho para adolescentes e jovens de 14 a 24 anos, em especial aqueles em situação de vulnerabilidade.

De acordo com dados apresentados pelo fundo, atualmente o Brasil possui a maior geração de adolescentes e jovens de sua história, contabilizando mais de 48 milhões de pessoas entre 10 e 24 de idade e, buscando garantir o acesso a uma educação de qualidade, inclusão digital e oportunidades decentes no mundo do trabalho, foi criado “Um Milhão de Oportunidades”, lançado por empresas, sociedade civil, Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Organização Internacional do Trabalho (OIT).

A iniciativa contará com uma plataforma digital (1mio.com.br) para auxiliar adolescentes e jovens na busca de informações acessíveis e de qualidade sobre oportunidades e formação para o mundo do trabalho, incluindo informações desagregadas por regiões. Todas as oportunidades poderão ser acessadas no site e no aplicativo, que vão contar com um monitoramento sobre o preenchimento efetivo de cada oportunidade pelas empresas que participam por meio de um acordo de adesão.

Visando fomentar o projeto no Estado do Pará, o UNICEF solicitou a parceria do Ministério Público do Pará, visando mobilizar os jovens paraenses localizados em todos os municípios. Na oportunidade, o promotor de Justiça Antônio Lopes Maurício, titular da PJ de Execução de Medidas Socioeducativas, apresentou inúmeras ações que vem promovendo para garantir que socioeducandos sejam encaminhados para o mundo do trabalho.

Estiveram presentes a coordenadora do CAOIJ, Mônica Freire, Smerino Neri Batista (SEASTER), Andrei Miranda (FASEPA), Vania Queiroz (FASEPA), Josiane Wanziler (FUNPAPA), Manoela Melo Lima (SECTET), Thaissa Scerne (UNICEF), Felipe Gonzalez (UNICEF), Pietricovsky de Oliveira (UNICEF) e Jocirene Silva de Araújo (DETRAN).

Fonte: Roma News
Foto: Reprodução